O curso “Inglês do Jerry” é bom? – by Sara

Sou consultora de idiomas e tenho mais de dez anos de experiência como professora e coordenadora de escolas de inglês. Por causa disso, é comum eu receber questionamentos acerca de alguns cursos que estão disponíveis no mercado.

Muitos desses cursos eu conheço bem por já ter testado, outros, como o “Inglês do Jerry” são novidades e estão em foco no momento. Por isso, resolvi analisar testar para ver como funciona e dar minha opinião a vocês. http://inglespraja.com/ingles-do-jerry-funciona/

O primeiro ponto a comentar é que são aulas online através de vídeos, por isso, não é para todo mundo. Há pessoas com certas limitações digitais e que possuem extrema dificuldade em se manter isoladas e focadas na frente do computador. Para outras, entretanto, é um meio excelente de se estudar e/ou trabalhar. Eu, particularmente, gosto e aprovo pela praticidade.

O curso é composto por mais de 40 aulas gravadas divididas em 11 módulos que garantem ao aluno bastante foco auditivo e visual. Contudo, o escrever, falar e interagir acabam ficando em segundo plano. E, como todos sabem, o objetivo maior ao se aprender um idioma é conversação, a qual somente se adquire com prática de… conversação!

Com relação ao tempo de curso, o proposto é de quem em quatro meses o aluno esteja falando inglês, mas isso vai depender de uma enorme disciplina deste aluno em realizar as 40 aulas, estudar, praticar e revisar este conteúdo neste período de tempo. Caso fique mais preguiçoso, o aluno poderá nunca terminar o curso, contudo, seu acesso será vitalício.

Há suporte online de professores em caso de dúvidas via Skype. Mas suporte não é aula de conversação, por isso, esta deficiência foi mantida.

Um ponto interessante é que o pagamento é único e não mensal. Portanto, é como se você estivesse comprando um conjunto de DVDs para aprender inglês com suporte online.

O ponto focal aqui, eu diria, é que depende muito do que o aluno esteja buscando. Se for interação e conversação, acredito que não seja o curso ideal, mas se for algo como um telecurso, talvez valha a pena.